Novo tempo. Nova história

Projeto “Costurando o Futuro” capacita moradores do Parque do Agreste

31 de outubro de 2018

Mais do que ensinar, o projeto Costurando o Futuro vem capacitando moradores do Parque do Agreste, em Vargem Grande Paulista, a serem empreendedores e profissionais de costura. O principal objetivo do curso é promover o desenvolvimento pessoal e profissional das famílias por meio da produção de uniformes escolares.

Para isso, os 20 alunos que participam do projeto estão aprendendo corte e costura. As aulas são realizadas no Centro Integrado de Cursos (CIC) inaugurado em agosto deste ano no bairro, visando qualificar a mão de obra e gerar renda por meio de cursos para os moradores da região.

“Eles chegaram aqui sem saber nada, agora já costuram, aprenderam a cortar o tecido, fazer molde e usar as máquinas reta, overloc e galoneira”, disse a professora do curso, Zeti. Segundo ela, os alunos estão sendo preparados para trabalhar em qualquer tipo de máquina de costura, o que abre mais oportunidades de emprego e renda.

Além de se tornar um profissional de costura, os alunos têm a missão de confeccionar durante o curso com duração de 4 meses, 500 kits de uniformes escolar que serão distribuídos gratuitamente na creche do bairro. O kit é composto de 5 peças contendo: duas camisetas, uma bermuda, uma calça e um abrigo de inverno.

O projeto faz parte da Escola de Moda do Fundo Social de Solidariedade. “Assinamos convênio com o FUSSESP para ganharmos as máquinas de costura, os tecidos e linhas, e treinamento da nossa monitora, além do pagamento de uma bolsa-auxílio aos participantes. Queremos que eles saiam do curso sabendo costurar e com uma nova perspectiva de vida e futuro, que de fato sejam empreendedores e gerem renda para sua família”, explicou a presidente do Fundo Social Municipal e secretária de Assistência Social, Soeli Ramos.

Além do diploma comprovando as horas de curso, os aprendizes também recebem uma bolsa auxilio e vale transporte em incentivo ao termino do curso. “Eu estava desempregada e fiquei interessada no curso. No inicio, as aulas eram um tanto cansativas por termos que cortar e costurar papel, mas eu entendi a importância dessa fase do curso e hoje já sei trabalhar com três tipos de maquinas diferentes”, comentou a aluna Francisca de Souza, de 33 anos.

Para a aluna Karina da Silva, 27 anos, o curso lhe deu uma nova expectativa. “Eu já sabia costurar, porém estava desempregada e vim primeiramente pela bolsa, mas no curso eu aprimorei meu conhecimento e com o diploma vou me tornar uma profissional da área”.

Last modified: 31 de outubro de 2018

Comments are closed.